sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Como sair bem em fotos - by Helena Lunardelli

Bom dia!!

Se tem uma coisa que eu não sou na vida é fotogênica. Bonita eu não sou mesmo (também não sou horrorosa, né), mas se pelo menos eu saísse bem nas fotos eu ficaria um pouco mais feliz. Dia desses até ouvi de uma "it blogueira" sem noção (essas famosonas aí) que sou "horrorosa, tenho 5 metros de testa e um cabelo estranho" e isso aconteceu porque fiz uma crítica à dita cuja que só tira fotos com a mesma cara (sempre, sempre, todas as vezes!!!), acho que algumas pessoas pensam que agora toda crítica ou discordância é recalque (eu de verdade não a acho bonita, ela é apenas rica e bem cuidada).
Enfim, mas tem uma blogueira dessas super famosa que eu gosto muito e a acho realmente bonita, a Helena Lunardelli. Ela é rica, elegante, linda e tem um super bom gosto e dia desses ela postou um vídeo muito legal de como sair bem nas fotos. Achei até engraçado! Ela é linda, gente... Nem precisa de truques, mas realmente as dicas dela são válidas.

Eu não sei sair em fotos, percebi que tudo que ela diz que é errado eu faço (kkkkkkkk!), fora que sou bem tímida, principalmente para essas fotos posadas, que não são tiradas assim naturalmente (vocês me entendem?). Estranho que não tive vergonha de ficar nua em pelo para fazer minhas fotos de grávida, mas bastou começarem os cliques que queria enfiar a cara num buraco e deixar só a barriga de fora! Hahahaha! Jacú da roça mesmo!

Pois então, fiz o que ela sugeriu e fiquei na frente do espelho fazendo os truquezinhos. Alguns deram certo e vou colocar em prática, outros não funcionaram muito bem, talves porque eu não tenha feito direito ou porque não são exatamente para meu tipo de rosto, mas sou uma mulher de 31 anos que não aplicou botox nem fez preenchimento (já fiz antes de engravidar do Tuco, mas não continuei depois mesmo precisando!) e escondo alguns defeitinhos com maquiagem, na medida do possível, né.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Mais uma dica de amiga! Uau!! Protetor spray Neutrogena FPS 30

Olá!!

Ontem li no página do Facebook de uma amiga uma reportagem sobre o real grau de proteção de alguns sprays de proteção solar FPS 30. Fiquei meio chocada! A gente está comprando gato por lebre, é mais ou menos isso. Triste porque o nível de radiação nessa época do ano é grande e o calor também, a tendência é que as pessoas vão para a praia ou piscina e se que se protejam com produtos supostamente de qualidade, já que a maioria já está no mercado há muitos anos.

Fico meio chateada de saber que nós, consumidores, somos passados para trás numa situação tão importante que é a proteção da nossa pele. Pagar caro num produto diferenciado como um protetor em spray (porque alguns desses produtos são caros) para não ter o efeito desejado é uma grande sacanagem!

Vejam aqui a reportagem na integra, 10 protetores solares em spray reprovados no Brasil, mas já para adiantar, aqui vão os dito cujos todos deveriam ter fator de proteção 30:


- Cenoura e Bronze - FPS encontrado: 22,8

- Red Apple - FPS encontrado: 21,2

- Sundown - FPS encontrado: 18,2

Natura - FPS encontrado: 17,5

- O Boticário - FPS encontrado: 17,1

- Australian Gold - FPS encontrado: 15,9

- Nívea Sun - FPS encontrado: 15,3

- L´Oréal - FPS encontrado: 15,2

- Coppertone - FPS encontrado: 14

- Banana Boat - FPS encontrado: 13,1


Bem, mas nesse verão optei por um protetor spray pela facilidade de espalhar o produto e pela rapidez, já que estava com uma criança na praia e precisava ser bem ligeira. Usei o Protetor Spray da Neutrogena FPS 30, havia para comprar o de FPS 45 e 50 (se não me engano). Comprei na Drogasil por R$56,00. Foi a escolha perfeita! Não fiquei queimada, protegeu de verdade, mas nada é perfeito...ele só durou 10 dias de praia. Acaba rapidinho, mas acabei comprando outro porque achei muito bom! Olha ele aí na foto abaixo:
Recomendo, pessoal! 

Monte de beijos!

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Cadeirinhas para automóveis - cotação

Olá, papais e mamães!

Como toquei no assunto das cadeirinhas de automóveis para criança resolvi fazer uma cotação em alguns sites bem conhecidos dos pais que tem hábito de comprar coisas para seu filhotes pela internet. Notem que os preços variam de R$160,00 à R$600,00, mas observem que as formas de pagamento variam no número de parcelas e prestem atenção nos valores de frete, ok.

Vejam aí os sites que pesquisei:
www.baby.com.br
www.tricae.com.br

As cadeirinhas do Arthur são da Burigotto, do modelo Neo Matrix, e o melhor preço que encontrei foi em loja de rua, dessas de produtos para bebês e crianças, quem mora na Grande Vitória conhece, foi na Loja D'Campanha, aqui em Vila Velha. Como comprei 2, consegui um preço bem melhor que na internet. Eu e meu marido optamos por ter uma cadeirinha em cada carro porque eu levo o Tuco para a creche e o Guto busca, a cadeirinha é muito grande e complicada para ser presa no carro, enfim, achamos que facilitaria a vida e facilitou. Antes tínhamos apenas o bebê conforto que ficava trançando de um carro para o outro.

Essa é a cadeira do Tuco e eu gosto bastante! Ótima relação custo-benefício!
As cadeirinhas tem muitas particularidades. Você deve avaliar o peso do seu filho e o tamanho da cadeira, se tem inclinação, se é bem acolchoada, se tem selo de qualidade do INMETRO (o fator mais importante d todos), há muitas coisas a serem avaliadas. Vale a pena pesquisar e procurar na internet o quê outros pais falam do produto, ok.

Monte de beijos!!

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Dica de amiga da semana: Protetor Solar La Roche Posay Infantil

Olá!!

Vocês já conhecem meu filho, né? Então todo mundo já sabe que ele é bem banquelo e não pode ficar muito tempo exposto ao sol, por isso, desde os 6 meses uso protetor solar no pequeno para não ficar como um camarãozinho nas nossas brincadeiras na piscina e o que foi recomendado pelo pediatra desde então foi o bloqueador solar infantil, fator 60, da La Roche Posay. Olha a foto aí embaixo:

Esse protetor fez milagre esse verão no Tuco! Íamos para a praia tarde para uma criança da idade dele e não ficou nem bronzeadinho, nem um vermelhinho no nariz! Ele tem uma consistência bem grudenta e as vezes é até chato para espalhar, mas pode abusar na quantidade que ele é bom mesmo! Na hora de tomar banho costumava usar uma buchinha infantil para retirar tudo, pois ele é resistente à água, mesmo assim, dependendo do tempo que vai passar na praia com seu filho, reaplique o produto, lembre-se que a pele deles é bem mais sensível que a nossa. Esse produto não é muito barato, custa de R$50,00 à R$60,00 e pode ser encontrado nas grandes redes de farmácias.

Ah! Aplique o protetor no corpo todo e não se esqueça dos pezinhos e orelhas! Essas partes do corpinho da criança são danadas para ficarem queimadas. Utilize mais o que puder e seu filhote deixar: camisetas, bonés, chapéu, enfim, proteja sua preciosidade! E não se esqueça de levar barraca de praia (para fazer aquela sombra esperta), brinquedinhos, piscininha, muita água, algo para comer (eu levo sempre o biscoitinho de maizena que o Tuco ama e ele se enche de água de coco) e câmera fotográfica para muitas, mas muitas fotos!!

O Tuco está crescendo e a piscina tem que crescer também! Kkkkkkkk!

Monte de beijos!!


segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Segurança em primeiro lugar

Oi, gente!

Hoje o tema do post não é dos mais amenos, mas é assunto de extrema importância para quem tem filhos pequenos ou anda com crianças no carro. 

Como vocês puderam ver, fui no sábado com o Arthur para Guarapari (praia muito frequentada aqui no ES) encontrar minha mãe que está passando uns dias por lá. A "viagem" de Vila Velha, da minha casa, a Guarapari dura em média 35 minutos, já que temos a Rodovia do Sol, uma rodovia privatizada, com pista dupla e tudo mais que uma rodovia previsaria ter para ser excelente. Pois bem, passamos o sábado e o domingo nos divertindo bastante, foi uma delícia.

Ontem, na volta, resolvi vir às 17:00 por causa do trânsito intenso depois desse horário, mas acabei me dando mal pois foi exatamente a hora em que aconteceu um gravíssimo acidente onde morreu uma criança da idade do meu filho, 1 ano e meio. Assim, demorei 5 horas para chegar em casa... Pensa no escândo do Arthur na cadeirinha!

Agora cheguei ap ponto que queria chegar: A CADEIRINHA! A criança morreu no acidente pois não estava na cadeirinha e, além disso, havia mais 2 crianças no banco de trás também sem cadeirinha ou assento de elevação e se machucaram, mas graças a Deus estão vivas. Minha gente, o uso da cadeirinha não deve ser feito apenas porque a lei manda, mas porque a segurança do seu filho é o fator principal!

Fico imaginando como ficará a cabeça desses pais sabendo que essa criança morreu por negligência deles. Parece cruel o quê digo? Mas não é! Isso é negligência sim! Hoje há cadeirinhas de todos os preços e, se você pode ter e manter um carro, pode também comprar itens de segurança para seus filhos, mesmo que seja dividido à perder de vista.

Eu já sofri 2 acidentes de carro quando criança, um aos 4 anos onde estávamos eu e meu avô (apenas ralei o joelho e meu avô se machucou muito) e outro aos 6 anos onde estava com mais gente no carro e me machuquei muito (esse foi o motivo da minha cicatriz no rosto) e meu avô faleceu. Esses acidentes ocorreram na  década de 80 onde itens de segurança não eram comuns muito menos obrigatórios. Ninguém usava cinto de segurança, não havia encostos de cabeça, cadeirinha pra criança então! Impensável! Enfim, nesse último acidente todos se machucaram muito e podíamos todos ter morrido, tivemo muita sorte.

Não é por trauma que digo da importância de itens de segurança para as crianças, mas porque é necessário! Nós, aqui em casa, temos 2 cadeirinhas, uma para cada carro e só vai de carona mo meu carro se couber sem precisar retirar a cadeirinha. Isso é o mínimo que posso fazer pelo meu filho.

Bom, que Deus receba esse anjinho com amor e que esses pais tenham consolo dos familiares e amigos, pois nenhum pai está preparado para perder um filho.

É isso. Termino esse post bem triste, mas aliviada por saber que tento fazer o melhor pelo meu filho.

Monte de beijo!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Receita: risoto de funghi com iscas de filé mignon

Oi, meninas e meninos!

Ontem recebi em minha casa minha sogra, minha cunhada com o marido e minha sobrinha linda e, para tal evento, resolvi preparar um risoto, que é minha especialidade, modéstia parte...hihihihi! Quem é meu amigo bem próximo já pôde provar dessa minha habilidade e já aprovou, meu marido ama os risotos que faço e prefere até comer em casa do que pedí-los em restaurante. É engraçado que quando comemos risoto fora de casa sempre reclamamos e dizemos que eu consigo fazer igual ou melhor! Não estou me sentindo a chefe de cozinha não, mas todo mundo tem uma coisinha que prepara melhor na cozinha e eu amo fazer e comer risotos!

Ok! Sei que está na moda essa coisa de cozinha fit, light, vida saudável, bolo/pudim/vida de whey protein, mas não sou dessa turma e gosto bastante de comer e comer bem. Todo mundo já reparou que minha alimentação de todos os dias é composta por verduras cruas, cozidas e carne basicamente (basta me seguir no meu IG @papodeamiga_lorena), assim, me dou o direito de comer essas cositas pesadas as vezes. Reunir os amigos ou a filha em torno de uma mesa é bom demais!

Voltando, faço risoto com vários ingredientes diferentes e com vários tipos de arroz, mas o risoto mesmo, aquele tradicional é preparado com arroz arbório, no máximo o carnarolli (que não cresce nem rende como o arbório). O foda do arroz arbório é que ele reage de formas diferentes dependendo da marca e isso não quer dizer que o mais caro seja o melhor, por isso, testo várias marcas. Dessa vez usei esse aqui e gostei:
Esse custou R$13,00, mas tem bem mais baratos.
A primeira coisa que fiz dessa vez foi cortar os bifes de filé mignon em tiras finas e fritá-las com um pouco de manteiga. Reserve pois só serão acrescentadas ao risoto bem lá no final. Ralei uma boa quantidade de queijo gran formaggio (pode ser parmesão mesmo ou qualquer outro queijo que combine com os outros ingredientes que você for usar).
Compro as bandejinhas com bifes e corto as tirinhas! Para 2 pessoas 4 bifes dá e sobra.
Rale no ralador fino para ajudar no derretimento no final.
A medida do arroz para 2 pessoas é de 1 xícara, nesse caso usei 2. Para começar, piquei bem pequeno uma cebola grande (sempre ponho muita cebola) e frito, até que fique transparente, com 1 colher de sopa de manteiga bem cheia, depois frito um pouco o arroz.
Ai, se foto tivesse cheiro...
Depois disso, coloco o primeiro caldo - o vinho branco - geralmente uso a metade da medida de arroz, como usei 2 xícaras, usei 1 de vinho branco. Depois que coloca o primeiro caldo, não pode parar mais de mexer a panela, é que é isso que vai fazer com que o arroz solte o amido e fique com aquele aspecto cremoso. É nesse momento que coloco o funghi e o deixo cozer com o arroz durante todo o processo. Mexa até que o vinho comece a secar e fique um caldo grosso.
Gente, é vinho branco SECO e baratinho, hein!! Aqueles de cozinhar galinha, por favor! Lembre-se que vinho branco SUAVE é doce e não vai dar certo.
O funghi, como comprei o secchi, deve ser hidratado, pode ser em água quente por 30 minutos ou em água fria ou vinho por 1 hora. Usei água fria, pois com essa água preparei o caldo para o risoto. Depois do tempo de hidratação, tirei o funghi do caldo e cortei em pedaços menores, mas não muito pequenos. Usei essa marca aqui:
R$15,00 esse potinho...Snif, snif...
O caldo vai ficar escuro e você vai usá-lo assim mesmo, ok.
Notem que ele tem apenas 75g de cogumelos secos, mas foi o ideal para um risoto para 4 pessoas, então, se vai fazer para 2 use a metade...dãaaaa! É lógico, né! A menos que você goste muuuuito de funghi...sei lá!

Bom, a partir daí vou acrescentando pouco a pouco (1 concha e meia) o caldo que preparei com a água do funghi (completei com água filtrada) e caldo de carne (aquele "caldo nobre da galinha azul" mesmo, não rola ficar fazendo caldo de carne em casa porque dá um trabalhão, mas se você quiser vai aí uma receitinha! Se puder, faça uma boa quantidade e congele em pequenas porções). 1 caneca dessas de cozinha dá para fazer o arroz todo e, para a quantidade que fiz ontem, usei 4 cubinhos de caldo de carne. Se você nunca usou caldo pronto é assim, oh: deixe a água ferver, jogue os cubinhos e voilá! Pronto! Como deve ser isso? Você coloca o caldo e mexe até que o caldo fique grosso, e coloca mais um pouco...e assim por diante, sempre em fogo médio, até que o arroz esteja "al dente". Meu marido gosta do arroz mais molinho, então acabado usando um pouco mais de caldo e deixando cozinhar mais. O arroz vai quase triplicar de tamanho, não se assuste!
Use essa porcaria só para receitinhas esporádicas, pelo amor de Deus! Isso mata!!
Oh, que difícil!
Aqui ainda com caldo em processo de cozimento do arroz. Notem que o funghi já está aí, ele precisa ser cozido junto.
Quando o arroz estiver "al dente", acrescente as tiras de filé (que foram fritas lá no início do post) e o queijo. Mexa bem e para terminar e deixar o risoto ainda mais cremoso e brilhante, acrescente 1 colher de sopa de manteiga gelada e misture até que ela derreta toda dentro daquela panela cheirosa e linda de risoto!!
Uau!!!!

Monte de beijos e bom apetite!

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Mudanças: agora ou nunca!

Oi!

Nesses últimos meses, envolvida com tratamento da minha depressão, com a tentativa de acertar minha vida e com a grande e soberana tarefa de cuidar do meu filho, venho pensando muito o quão difícil é abandonar velhos hábitos, mudar a rotina, mudar o quê, em tese, já estava acertado. Tenho pensado no quanto nós, seres humanos, principalmente mulheres, temos dificuldade em lidar com situações assim, quando a mudança se faz necessária. Tenho conversado com muitas amigas nesse período e noto que todas passam ou passaram por momentos como esse que passo agora.

Como já havia contado para vocês, um dos grandes causadores da minha doença, ou melhor, causador não, mas um fato que colaborou para minha piora, é meu trabalho. Minha insatisfação, minha sensação de subaproveitamento, a sensação de que poderia fazer muitas coisas boas, mas fico presa por motivos que não posso controlar,  a sensação de impotência, me deixaram mais doente. Cheguei a conclusão que minha relação com meu trabalho está falida, apesar de ter medo de abandoná-lo, pois vem todo aquele lance da estabilidade de um cargo público efetivo e blá-blá-blá... 

Bem, o que quero dizer é que chegou a hora de definir as minhas escolhas, definir qual rumo tomar, redefinir o que fazer da minha vida profissional e tem sido uma missão bem complicada. Hoje fiquei tentando me lembrar de todos os momentos semelhantes que já passei na vida e não foram poucos, deixei muitas coisas para trás e recomecei muitas vezes, mas em nenhuma delas sofri dessa forma. Acho que porque era apenas eu, minhas escolhas não teriam influência na vida de ninguém e agora tenho marido e filho que esperam o melhor de mim. Hoje não posso mais meter os pés pelas mãos e tentar novamente porque não tenho mais "todo o tempo do mundo", como diria o saudoso Renato Russo, não sou mais "tão jovem", apesar de não me sentir velha. Será mesmo que a melhor fase da vida é aos 40 anos? Por que se for, espero ansiosa por ela! A casa dos 30 é muito turbulenta.

Disse ontem para vocês que havia me dado um prazo até dezembro para definir minha vida, e é o que estou tentando fazer. Uma parte ja está concluída, que é definir o que quero, agora é executar...e executar é a parte mais complicada, pois é quando tudo deve começar a acontecer e depende única e exclusivamente da minha dedicação e persistência. Mas como tem sido duro! Parece que toda a "leseira" da depressão vai voltando, o medo vai aumentando, a ansiedade volta... Ontem li um depoimento de uma pessoa que também sofre de depressão que disse que NÃO CONSEGUIA FAZER NADA POIS QUERIA FAZER TUDO, e é assim mesmo, parece que todas as ideias e todos os problemas vem juntos na mente, e por isso o pavor de mudar o que já está estabelecido. Mas sei que tenho que tentar superar (já ouvi isso de metade do mundo!) e é o que tenho feito, como diz meu psiquiatra/terapeuta "tudo vai ficar bem"! Hahahahaha! Ele diz isso com uma calma levemente irritante, mas de alguma forma eu acredito.

Sei que a hora é agora! Se eu não fizer as mudanças necessárias hoje, não farei nunca mais e continuarei doente eternamente. É agora ou nunca!! Se você passa ou já passou por momentos desses, conte para mim.

Monte de beijos!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Voltei das férias!

Olá! Estou de volta!

Depois de muitos dias, de um turbilhão de coisas acontecendo, volto para contar como foram essas "férias" do blog. Na verdade foram férias forçadas, fiquei bastante enrolada no fim do ano. Posso começar relembrando o episódio das chuvas aqui no meu Estado. Para você que lê o blog e não é daqui do Espírito Santo, do meio para o final de dezembro enfrentamos chuvas fortíssimas, como não se havia visto desde a década de 60. O Estado todo sofreu com alagamentos, muita gente perdeu tudo o que tinha, bairros bem próximos a minha casa, aqui em Vila Velha, ficaram ilhados por dias mesmo depois que a chuva passou e o sol voltou com toda força (vai entender...problemas políticos, sociais, enfim, não vou tocar nesse assunto).

Em meio a isso tudo, meu pequeno resolveu pegar uma virose (mais uma) que o deixou derrubado. Muito vômito, diarréia, ficou febril, dor no corpo, ficou mal mesmo, e a coisa veio bem quando eu havia acabado de chegar de um fim de semana romântico com meu marido, tinha até tirado várias fotos para fazer um post bem bonito sobre o passeio delicioso e que não fazíamos há muito tempo. Foi a partir daí que minhas férias forçadas tiveram início.
Pousada em Pedra Azul e que nos hospedamos.
Para quem não conhece, essa é a Pedra Azul! Uma região linda do Espírito Santo, região serrana, clima de montanha, hotéis e pousadas deliciosas. Vale a pena conhecer! 
Eu e maridón!
Lugarzinho delícia! Ficamos num chalé super gostoso!
Na semana seguinte fui eu que peguei a virose e como se não bastasse, tive diarreia por 1 semana e tive que dançar nessas condições. Resultado: terminei o espetáculo arrasada, não consegui ficar no palco para o final, precisei me sentar e respirar um pouco pois havia dançado 4 coreografias (só 4)... Estava me sentindo uma velhinha de 100 anos dançando. Ah! Se lembram que estava fazendo dieta para entrar no figurino? Pois é, com a diarreia passei a comer menos ainda e tudo que entrava saía, logo, o figurino ficou largo! Acreditem!! Nem quis me pesar nem continuar a escrever sobre o assunto pois seria mentira dizer que emagreci por causa da dieta...foi a diarreia que acabou com a minha vida!! Era para perder 1 quilo e acabei perdendo muito mais! kkkkkkkkk!!!
Esse é o dito cujo que estava apertadão em mim, mas ficou largo...
Fotos de bastidores
Consertando a make "dazamigue"!
Esperando para entrar no palco! Ãnnn??? Sim de calça jeans e sapatos nas mãos! Entramos no teatro como se estivéssemos indo ensaiar, foi muito legal!
Make exageraaadaaaa! Só faltou o baton vermelho, mas só passo quando estou para entrar no palco.
A zona do camarim
Depois disso vieram as festas de fim de ano, filhote em casa pois a creche estava em recesso, enfim, o tempo para me dedicar ao blog ficou tão, mas tão escasso que resolvi me dar essas férias. Fui para Guarapari com a família do Guto (maridão) passar o reveillon e Tuco não deu descanso! Adorou ir à praia todos os dias e fiquei me sentindo péssima, pois moro a 1 quadra da melhor praia de Vila Velha e nunca levei meu filho para tomar um banho de mar lá. Eu não curto praia, não gosto de areia e não gosto de sol. Não gosto de me lambuzar de protetor solar (ou qualquer outro creme corporal), tenho preguiça de praia... Mas meu filho ama, então tenho que levá-lo!
Família, família!
Meu magrelo!!

Chegamos de Guarapari no domingo à noite, eu estava acabada, destruída, arrasada, o cansaço era muito mais forte que eu e decidi que a segunda-feira seria de descanso, apesar do montão de coisas que tinha para fazer. Eu e Tuco desmaiamos na cama de tarde e foi uma delícia, tudo o que eu precisava naquele momento.

A vida agora está voltando ao normal, na verdade tomando um novo rumo. Havia me dado um prazo até dezembro para resolver todas as questões profissionais e é isso que tenho feito. Isso tem me enlouquecido, acho que preciso de uma sessão de terapia com urgência, mas isso é uma conversa para depois. Aliás, estou com muitas ideias na cachola para colocar em prática aqui no blog e na vida. Se tudo der certo, passando os 2 ou 3 próximos meses que sei que serão difíceis, as coisas tendem a se ajustar. Tenho me dedicado a me cuidar, a cuidar da minha família, cuidar da minha cabeça, mas sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, sei que ainda não estou bem. Mas quem está? Difícil dizer alguém que não tenha alguma questãozinha na vida à resolver, fora que se tudo estiver 100% fica muito chato, é bom ter coisas à pensar, coisas à resolver, mas que isso não te deixe doente como aconteceu comigo.

Vamos voltar com nossos papos diários, pois mesmo não sabendo quem são as minhas (ou meus) leitoras (es), vocês são fantásticas para mim! Já fazem parte da minha vida e sinto muita falta dessas conversas virtuais! Ah! E isso é o que eu desejo para vocês e para mim também:

Monte de beijos e feliz 2014!