sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Mais treino de CORE - Roll up e roll over

Bom dia!!

Mais um dia de vídeo pra vocês essa semana! Havia prometido no início da semana, se lembram? Para compensar a passada que não postei nenhum.

Bem, esse aí é com 2 exercícios bem intensos do Pilates, o Roll up e o Roll over. Um é um rolamento a frente e o outro para trás. Precisa de muito controle de centro para realizá-lo, por isso, coloquei também umas variações menos avançadas para que você comece por eles.

Roll up e roll over - treino de CORE

É muito importante lembrar que em nenhum dos 2 exercícios você deve dar impulso de for alguma. Se isso estiver acontecendo é porque ainda não tem força ou controle para executá-lo com perfeição, sendo assim, não insista no movimento avançado, ok.

Bom treino e Monte de beijos!

Fiquem com essas fotos aí:

Roll up





 


Roll over










quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Justificando minha "blogterapia" de hoje

Preciso dizer mais alguma coisa? Taí porque quero ter tempo pro meu filho e ser feliz! Preciso estar bem para ter esses momentos de felicidade com meu filhotinho! 
Essas fotos tirei agora no quarto de brinquedo do Arthur, sem maquiagem, sem roupa bonita, sem mais nada além de amor de mãe! De corpo e alma entregues somente para ele!! Ser mãe É SER FELIZ NO PARAÍSO, nunca padecer!

Monte de beijos!!

Dia de "blogterapia"

Bom dia!
 
Hoje acordei com a cabeça na lua, sem saber direito um assunto para postar aqui no blog. Na verdade, a cabeça fervilha de ideias, de temas, mas hoje, especialmente, estou perdida. Não gosto de ficar escrevendo toda hora sobre o mesmo assunto, sinto necessecidade também da minha "blogterapia". Conversar com pessoas que nunca vi, mas me lêem, sobre assuntos corriqueiros, coisas da vida. Cada um vai se identificando com uma coisinha aqui, outra acolá e vamos nos entendendo e trocando experiências.
 
Essa manhã estou meio perdida quanto ao assunto, mas comecei a prestar atenção nas minhas atividades e percebi como meu dia é corrido, apesar de estar afastada do meu trabalho principal por motivos médicos (os motivos são óbvios, já conversamos sobre isso no post Me, myself and i, se lembram?). Interessante como quando ficamos em casa as tarefas dobram...é levar criança na creche, buscar criança na creche,  arrumar coisas que estavam bagunçadas em casa por falta de tempo de resolver, é a secretária chamando o tempo todo, as pessoas sabem dessa nova condição e te pedem para fazer coisas das quais você não estava acostumada a fazer... Daí comecei a perceber que minhas amigas que não trabalham fora, trabalham tanto ou mais que eu dentro de suas casas!
 
As tarefas diárias de mãe, esposa, filha, dona de casa são também árduas. Nesses meses que tenho estado em casa, não consegui efetivamente relaxar. Na verdade, nem sei se é isso que quero e preciso pois, como disse na minha apresentação aí do lado esquerdo da sua tela, adoro o caos. Será que estou percebendo isso por causa da minha personalidade extremamente ativa, agitada? Não faço ideia, só sei que está sendo assim. Estou chegando à conclusão de que, de alguma forma, as pessoas que sabem que você tem uma vida profissional te preservam de algumas situações que, quando você está "disponível", elas simplesmente pensam que você tem a obrigação de saber e agir de alguma forma para resolvê-las.
 
Por muitas vezes condenei algumas mulheres que reclamavam por ter atividades demais mesmo sem trabalhar fora de casa, achava que o fato de não ter um emprego era um pouco de comodismo, afinal não dependo de ninguém para pagar minhas contas há muito tempo e ficar em casa, na minha concepção, É sinônimo de dependência financeira. Nunca concordei com isso, nunca concordarei, acho que toda mulher deve ser independente e ter sua grana para comprar suas próprias calcinhas. Mas, sempre falei isso com um pouco de discriminação, sabe, e agora me recrimino por isso. Cada mulher faz suas próprias escolhas e sabe o quê é melhor para ela e para sua família, a minha é não ser dependente e ponto. 
 
Mas mudei! Mudei de verdade! Antes de engravidar, trabalhava em média 10 horas por dia, na gravidez já comecei a reduzir para meio expediente. Depois que meu filho nasceu, durante a licença maternidade e ficar em casa por 6 meses, tive uma vontade enorme de voltar à ativa, queria bater com a cabeça na parede porque ficava só em casa, cuidando de um bebezinho, acredito que essse sentimento tenha surgido também muito pelo fato de eu ter entrado num período de depressão. Me senti meio inútil. Agora que ele já cresceu um pouquinho, tenho vontade de estar mais tempo com ele, percebo que precisa da minha presença mais que qualquer outra coisa. Fico feliz quando chego e ele diz "mamamamama" (é assim que me chama) e estou pensando seriamente em abandonar algumas atividades, adquirir outras para poder dar mais atenção a ele. Somado a isso, tem o fato de querer ter um trabalho que realmente me satisfaça, que me faça feliz de verdade. É uma coisa meio assim: vou ganhar menos, viver com um pouco mais de restrição no nível de consumo que tenho hoje, mas trabalhando feliz e tendo mais tempo com meu filho e meu marido.
 
Não sei se já passaram por essas mudanças...está sendo muito difícil esse período. Tenho dificuldades em realizar grandes mudanças, como já disse, sou muito metódica e costumo programar muito tudo o quê acontece na minha vida, mas agora sinto que preciso dessas alterações. Está na hora! As coisas estão começando a acontecer, mesmo eu não tendo programado nada. Estou deixando a vida me levar pelos caminhos que ela determina e não eu, é claro que tento direcionar, mas algumas coisas vem acontecendo e tenho ficado feliz demais!
 
Tenho até procurado me espiritualizar! Venho sentindo necessidade de ter algo em que acreditar. Quem me conhece sabe que sou meio aversa a essa coisa de religião. Explicando: não sou ateia, ok! Acredito em Deus ou em alguma força maior, superior, que nos rege, que nos protege. Que sejam anjos, espíritos bons, energias positivas, bons fluidos, dêem o nome que quiserem...não sei bem, ainda estou tentando me encontrar nesse aspecto. Tenho convesado bastante com amigas mais espiritualizadas e com meu marido que é muito católico. Acho que uma hora me encontro. 
 
Bom, acho que vocês já estão cansados de ler minhas maluquices, né. E as mudanças continuarão e vocês irão me acompanhando aqui pela tela do computador mesmo, mas, de alguma forma, de pertinho.
 
Até mais!
 
Monte de beijos!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Quartas de beleza no Studio B Hair Salon

Boa noite!!

Demorei pra voltar, mas hoje o dia foi super corrido... Apesar disso, o dia de beleza foi delicioso hoje no Studio B!!! Só agora estou chegando à conclusão que toda mulher precisa de um diazinho que seja para cuidar de si mesma, para deixar os problemas, rotinas, tarefas de lado e pensar somente nela, sentir-se mais bonita. É tão bom! Principalmente quando você chega num local agradável e é bem recebida, não é mesmo?!

Assim acontece em todas as minhas quartas-feiras no Studio B Hair Salon. Vejam o mimo de hoje:
Suquinho de abacaxi nas taças! 

Hoje foi dia de unhas e escolhi esse esmalte aí com um fio dourado (aliás, há muitas cores desse fio por lá! Uma loucura para quem curte esses detalhezinhos!)).


Além disso, hoje foi dia de ser "modelete" para o salão: gravação do programa da Hanna Sarte. O Jhan arrasou e fez esse penteado maravilhoso em mim e numa velocidade inacreditável'
Em breve videozinho explicando como fazer esse penteado! Fiquem ligadas!
Depois disso ainda deu "um tapa" na makezinha básica que eu estava e fez esse olhão aí:

Vejam a gente em ação:
Super fera nos cabelos e nas makes (e olha que de make eu entendo, hein!).

Gente, além disso tudo, conheci uma mulher sensacional hoje, a Dona Carmen! Uma senhora linda, elegante, chique e extremamente alto astral! Auto estima lá em cima e muita simpatia são os segredos da vivacidade dessa mulher!
Cliente assídua do Studio B Hair Salon!!!
Vejam quanta elegância! Ela me permitiu postar as fotos, ok. Dona Carmen, amei te conhecer!

Fica a dica: apesar do pouco tempo que temos (mulheres reais são assim como eu) e da vida corrida, se arrume, cuide da sua pele, faça uma maquiagem rápida e simples todos os dias (não saia de cara lavada) e guarde umas horinhas, uma vez por semana que seja, para se cuidar com um pouco mais de intensidade. Estou aprendendo a dar valor a isso agora e sinto que a auto estima vai lá para cima e é muito gostosa essa sensação! 

É isso e até amanhã!

Monte de beijos!!



Flamenco pra todo mundo!

Buenos días!!

Hoje é dia de famenco! Olé con olé!

Esse aí é meu grupo bailando Zorongo.


Para tirar a dúvida de vocês quanto ao tipo de dança que faço, está aí a explicação.

O flamenco é a música e a dança cujas origens remontam às culturas ciganas e mouras, com influência árabe e judaica. A cultura do flamenco é associada principalmente à região da Andaluzia na Espanha (sul do país), assim como Múrcia e Estremadura, e tornou-se um dos símbolos da cultura espanhola. Em 16 novembro de 2010 o Flamenco foi declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade.
 
Originalmente, o flamenco consistia apenas de canto (cante) sem acompanhamento. Depois começou a ser acompanhado por violão, ou guitarra clássica (toque), palmas, sapateado e dança (baile). O "toque" e o "baile" podem também aparecer sem o "cante", embora o canto permaneça no coração da tradição do flamenco. Mais recentemente outros instrumentos como o "cajón" (uma caixa de madeira usada como percussão) e as castanholas foram também introduzidos.
Muitos dos detalhes do desenvolvimento do flamenco foram perdidos na história da Espanha e existem várias razões para essa falta de evidências históricas:
  • Os tempos turbulentos dos povos envolvidos na cultura do flamenco. Os Mouros, os Ciganos e os judeus foram todos perseguidos pela inquisição espanhola em diversos tempos
  • Os ciganos possuíam principalmente uma cultura oral. As suas músicas eram passadas às novas gerações através de actuações em comunidade
  • O flamenco não foi considerado uma forma de arte, sobre a qual valesse a pena escrever durante muito tempo. Durante a sua existência, o flamenco esteve dentro e fora de moda por diversas vezes.
Foi nesta situação social e economicamente difícil que as culturas musicais de judeus, ciganos e mouros começaram a fundir-se no que se tornaria a forma básica do flamenco: o estilo de cantar dos mouros, que expressava a sua vida difícil na Andaluzia, as diferentes "compas" (estilos rítmicos), palmas ritmadas e movimentos de dança básicos. Muitas das músicas flamencas aindas reflectem o espírito desesperado, a luta, a esperança, o orgulho e as festas noturnas durante essa época. Música mais recente de outras regiões de Espanha, influenciaram e foram influenciadas pelo estilo tradicional do flamenco.
 
A primeira vez que o flamenco foi mencionado na literatura, remonta a 1774 no livro "Cartas marruecas" de José Cadalso. No entanto a origem do termo "flamenco" continua a ser assunto bastante debatido. Muitos pensam que se trata de um termo espanhol que originalmente significava flamengo ("flamende"). Contudo, existem outras teorias. Uma das quais, sugere que a palavra tem origem árabe, retirada das palavras "felag mengu" (que significa algo como "camponês de passagem" ou fugitivo camponês")
Durante a chamada época de ouro do flamenco, entre 1869 e 1910, o flamenco desenvolveu-se rapidamente nos chamados "cafés cantantes". Os dançarinos de flamenco também se tornaram numa das maiores atrações para o público desses cafés. Ao mesmo tempo, os guitarristas que acompanhavam esses dançarinos, foram ganhando reputação e dessa forma, nasceu, como uma arte própria, a guitarra do flamenco. Julián Arcas foi um dos primeiros compositores a escrever música flamenca especialmente para a guitarra.
 
A guitarra flamenca, o violão, são descendentes do alaúde. Pensa-se que as primeiras guitarras (como é chamado o violão na Espanha) teriam aparecido na Espanha no século XV. A guitarra de flamenco tradicional é feita de madeira de cipreste e abeto, é mais leve e um pouco menor que a guitarra clássica, com o objetivo de produzir um som mais agudo.
 
O flamenco é atualmente dividido em três categorias:
  • Flamenco Jondo ou flamenco antigo, é a forma mais tradicional do flamenco.
  • Flamenco Clássico, tocado de forma mais moderna que utiliza técnicas novas tanto para o violão (guitarra) quanto para a dança e para o cante flamencos.
  • Flamenco contemporâneo, trata-se do flamenco jondo e clássico somados ao jazz, ao fusion e a outros ritmos vindos dos vários países de colonização espanhola.
As categorias de flamenco se subdividem em estruturas rítmicas chamadas palos. Por exemplo:
  • Soleá
  • Malagueña
  • Bulerias
  • Alegrias
  • Rumbas
  • Jondo
  • Tientos
  • Tarantas
  • Siguiryas
  • Tangos
Para conhecer um pouco de música e cante flamenco procurem por:
  • Paco de Lucía → Guitarra flamenca.
  • Camarón de la Isla → Cante flamenco.
  • Vicente Amigo → Guitarra flamenca.
  • Tomatito → Guitarra flamenca.
  • Niña Pastori → Cante flamenco.
  • Paco Peña → Guitarra Flamenca.
  • José Mercé → Cante flamenco.
Para assistir a bailes, clique nos nomes:
E essa aí sou eu bailando!!
 
Esses são apenas alguns exemplos, ok. Já tive aulas com alguns desses bailarinos tanto aqui no Brasil quanto na Espanha. Pretendo voltar à Espanha no próximo ano para o Festival de Falmenco de Jerez de La Frontera, que é o maior e mais importante festival de flamenco do mundo. É simplesmente maravilhoso, até para quem não baila. Os espetáculos são divinos!
 
Para quem tiver interesse em fazer uma aula experimental ou mesmo assistir uma aula, a dica é a Alma Andaluza Studio de Dança, em Jardim da Penha, Vitória. Lá há aulas de flamenco para todas as idades, até turmas para crianças, aulas de yoga e Mat Pilates. Para informções ligue 9951-6456.
Besitos (em espanhol para entrar no clima!)!!

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Treinando a Powerhouse (ou CORE) no Pilates - Exercício: TEASER

Oi, gente!

Hoje vou postar um vídeo sobre um exercício bem interessante, o Teaser. Ele trabalha bastante os músculos abdominais os outros estabilizadores (além dos músculos abdominais - reto abdominal, transverso, oblíquos interno e externo, há também os da cadeia posterior - multifídios, quadrado lombar, paravertebrais, glúteos, entre outros músculos mais internos), já que precisamos de muito controle de centro para realizá-lo. Esses músculos são os que nos mantém na posição ereta, de pé, quando enraquecem, a postura também ficará ruim.

Olhem aí os músculos responsáveis pelo controle de centro, ou core, ou powerhouse, não importa como chamam, mas são esses aí.
O quê é controle de centro, controle da Powerhouse (casa de força) como dizemos no Pilates ou do CORE, como dizem no Treinamento Funcional? É acionar todo esse conjunto de músculos do tronco (principalmente os abdominais) para estabilizá-lo e realizar um movimento com execução perfeita, com postura correta, principalmente os exercícios do Pilates que unem movimentos de tronco e membros ao mesmo tempo . Mas, para que isso ocorra, é importante ter todos esses músculos fortes, por isso fiz os vídeos de exercícios abdominais simples do Pilates para que antes de realizar o Teaser, por exemplo, tenham força suficiente para executá-lo com eficiência e evitar lesões. Segundo Joseph Pilates (criador do método Pilates), toda a energia para os movimentos do método parte da Powerhouse e é irradiada para as extremidades, assim, devemos acioná-la em todos os exercícios. A respiração que ensinei no primeiro vídeo que postei é o primeiro passo para que esse acionamento ocorra.
 
Nesse vídeo, já começo como opção para redução da intensidade com as pernas na "cadeirinha", mas se ainda assim for difícil para você, incie com os pés apoiados no chão, afastados na largura de seus quadris, executando o movimento a partir daí, uma perna de cada vez, ok.
 
O meu Teaser ainda está meio esquisitinho porque ainda estou treinando minha Powerhouse depois da gravidez (fica tudo meio flácido, é estranho demais), mas vou postar uma foto de um executado com perfeição.

Bom treino!
 
Monte de beijos!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Muito melhor aos 30 e poucos, aos 30 e muitos, aos 40 e poucos...

Bom dia, meninas!

Hoje acordei inspirada para escrever, não sei porque, só sei que estou assim!

Na semana passada, uma grande amiga, super feminista e atuante na causa postou esse texto no facebook que é muito interessante, até porque o autor fala de seus vinte e muitos anos e eu e essa amiga já estamos nos 30 e poucos. Agora, o mais intrigante é que essa amiga é feminista e vive no Bahrein, sim minha gente, no Bahrein (clique aí para saber onde fica esse raio desse lugar!)!! Não sei como é ser feminista num lugar desses, onde as mulheres mal podem mostrar seus cabelos em público, devem seguir o mês do Hamadan entre outras cositas estranhas "para nós"...mas isso é assunto para outro post que, certamente, virá diretamente dessa jovem senhora (hahahahaha!! Desculpa, Lou, mas é isso que somos agora, jovens senhoras!!).
 
Essas 2 malucas aí somos nós aos 16 anos e essa foto das 2 pessoas fofocando aí na introdução do blog, somos nós 2 no meu casamento, já aos 26 anos.
Bem, mas o quê quero dizer mesmo é que ter 30 e poucos é ainda melhor que ter 20 e muitos, pelo menos para mim está sendo. Nos momentos de crise, como os que venho passando, ter 30 e poucos me deu uma maturidade que os 20 não me permitia ter. Assumir uma doença, assumir um filho, assumir uma casa, passar de moça, menina, à patroa (apesar de não ter cara de patroa, como diz minha secretária. É, isso mesmo, secretária, detesto chamá-la de empregada!) faz com que deixemos de viver uma vida de dúvidas para uma vida de certezas. Certezas das nossas novas responsabilidades que antes eram apenas estudar, manter o quarto arrumado e ter grana para nossas necessidades básicas (baladas, roupas, gasolina do carro...), que, aliás, mudaram muito depois dos 30, principalmente depois do filho.
 
Ter mais de 30 é ter um poder nas mãos como nunca tive. É mandar no meu próprio nariz, sem esperar aprovação das pessoas para minhas ações, para as atitudes que quero tomar. É sim levar em conta as opiniões, mas sempre preservando as minhas próprias vontades. Com essa idade tenho conseguido perceber minhas virtudes como filha, irmã, esposa e estou aprendendo a ser mãe. Quer coisa mais importante que isso? Não!! Não existe.
 
Sei que tem pessaoas que precisaram desse amadurecimento mais precoce, como a minha mãe que engravidou de mim aos 17 anos, mas acredito que quando chegam à minha idade, sentem que faltou algo, faltou passar pela "doiderada" (como diz meu marido) dos 20. Bom, eu acho, né, porque curti muito essa fase, apesar de já trabalhar bastante e estudar (fiz 2 faculdades e pós-graduação, tudo ao mesmo tempo...ufa!) tinha um tempinho para bagunça e para os amigos. Amigos esses que, agora aos 30, se reduziram para menos da metade, ficaram apenas os verdadeiros, como essa aí da foto. Ela mora do outro lado do mundo, mas quando nos encontramos, é como se estivéssemos juntas todos os dias. Fora os novos amigos, que vivem realidades bem parecidas com a minha e trocamos experiências, nos divertimos e choramos juntas (né, Maria Fernanda, Flávia, Angela e Giselle??).
 
Minha mãe, que é uma figurassa e está nos 40 e muitos, tem uma teoria muito interessante sobre essa fase dos 30 anos: segundo ela, é a fase do "embarangamento", que é quando temos nossos filhos, ficamos cheias de olheiras por dormir mal à noite, trabalhamos feito burras de carga, não  temos tempo para cuidarmos de nós mesmas e é quando as coisas começam a cair (vocês me entendem quando digo "as coisas", né?), fora a pouca atenção que damos aos maridos (isso é um caso sério). Mas quando chegamos aos 40 e poucos tudo muda!! Os filhos estão maiores e um pouco mais independentes, temos ums graninha a mais para voltarmos a cuidar do que "caiu", temos carreira mais estável... Aliás, sou super a favor das "recauchutagens" se algo te incomoda no corpo, viu.
 
Com essa tese da minha mãe começo a pensar que todas as fases são boas e por isso não devemos viver de nostalgia. Como assim? "Meu corpo era lindo aos 18", "eu saía todos os fins de semana aos 21", "aos 25 meu bumbum ainda era empinado", "aos 30 ainda não tinha rugas"... Oras, viva o hoje! Meu corpo não é mais o mesmo, mas tenho um filho lindo; não saio todos os fins de semana, mas assisto a filmes ótimos na minha TV enorme na varanda abraçadinha ao meu marido e brinco na praia com meu filho; meu bumbum não é mais empinado, mas nunca foi mesmo (kkkkkkkkk!!!!); minhas ruguinhas são as marcas da minha vida, da minha existência e, no meu caso, minhas cicatrizes são histórias para contar (sou cheeeiiiaaa de cicatrizes pelo corpo das várias cirurgias que precisei fazer durante a vida, logo, tenho muita hstória pra contar. Que ótimo!) e agora tenho grana pra cuidar de tudo isso se quiser. Lembrei de uma coisa fantástica: NÃO TENHO CABELOS BRANCOS AINDA!!! Aêeeee!!
 
Curta o hoje, pois a única certeza que temos na vida é a morte. Pode parecer mórbido, mas é a verdade. Aproveite todas as fases, todas as idades, todas as oportunidades, todos os filhos, viagens, carinhos, parentes (até os chatos), os pais, irmãos e os amigos. Ah! Os amigos! Aproveite muito os seus, que sejam poucos, escolhidos a dedo, mas que sejam pra valer! Vou colocar umas fotos aqui embaixo de alguns que amo muito para homenageá-los, ok. Algumas são desde a adolescência, outras mais recentes, mas amo com a mesma intensidade!



Minha amiga "Monca" linda!! Pra vida toda!!


Ribinhas, você está "podendo" aqui hoje, hein!


Meu anjo, Anginha!


Eli e Flavitcha, novas amigas, mas parecem de uma vida toda!


Penedinha, outra amiga que está longe, mas pertinho do coração!


Giselle e Maria Fernanda me aguentam no "chororô"...kkkk!! Obrigada, viu!
As que não estão com fotinhos aqui, não fiquem tristes! Vocês todas tem um pedacinho do meu coração.
 
Vou parar por aqui porque já até chorei...sou do clube das choronas, sabem. Até a música Meu Cãozinho Xuxu (se lembram dessa, meninas?) me fazia chorar! Kkkkk!!
 
Monte de beijos pra vocês e até a próxima (já, já eu volto)!

 

domingo, 25 de agosto de 2013

Curso de automaquiagem

Bom dia!!

Domingo com dia lindo aqui em Vitória, não é mesmo?! A vista aqui do meu apartamento é uma delícia, vejam só:
Apesar da rede de proteção, a vista continua linda. Filho pequeno em casa dá nisso.
 
Bem, mas esse não é o assunto de hoje. Hoje quero contar para vocês como foi o curso de automaquiagem que ministrei ontem. Vocês perceberão que o grupo era pequeno, apenas 4 pessoas. Só ministro cursos  com esse número de participantes, no máximo 5 pessoas, porque assim consigo dar atenção a todas, ninguém fica sem explicação ou sem a sua dúvida sanada.



O curso funciona assim: as participantes levam todo material que possuem para que eu avalie cores, qualidade e para que aprendam a usar o que já tem. Muitas tem dúvidas quanto ao uso de pincéis, quanto à aplicação dos produtos como base e corretivos e a maioria, ou todas nesse caso, tinham medo de aplicar as sombras e deliniadores. Ou seja, o curso "comça do começo", num passo-a-passo simples, mas eficiente. Sempre levo em consideração que essas mulheres, além de quererem ficar bonitas, são mães, esposas, profissionais e o tempo para ficar na frente de um espelho se maquiando é restrito, por isso ensino procedimentos rápidos.

O passo-a-passo do curso:
- Higienizando a pele;
- Uso de primers, BB cream ou protetores solares;
- Uso da base;
- Uso do corretivo;
- Aplicação do blush, bronzers e iluminadore fazendo contornos simples no rosto;
- Aplicação de primers de olhos e sombras (nessa parte, fazemos um look para o dia, para o trabalho e outro para noite, geralmente um black eye);
- Uso do batom;
- Removendo a maquiagem corretamente;
- Higienização de pincéis.

Lembrando que durante todo o curso enfatizo o uso correto dos pincéis e a função de cada um deles e a quantidade de produto que deve ser aplicado.


Olha eu toda boba aí no meio das meninas:


Resultado disso: alunas lindas e felizes ao final do curso! Adoro quando se olham no espelho espantadas com o quê              elas mesmas fizeram!

Para informações sobre o curso, deixe nos comentários seu e-mail que entrarei em contato.

Monte de beijos e excelente domingo!

sábado, 24 de agosto de 2013

Opções para a dieta de 1700 Kcal

Olá!!

Algumas pessoas tem me pedido para dar opções de substituição para aquela sugestão de dieta de 1700 Kcal.
 
Aí vão algumas:

1)No café da manhã, as 2 fatias de pão integral podem ser trocados por 1 pão francês sem miolo (leve em conta que o pão integral sacia mais e tem índice glicêmico* mais baixo), ou 3 torradas tipo aquelas da Bauducco; se quiser, substiutua o presunto por 1 ovo mexido (feito com apenas 1 fio de óleo) e as 2 fatias de queijo branco;
 
2)O arroz ou o macarrão do almoço e janta podem ser substituídos por vegetais C como batata inglesa, batata baroa, abóbora madura, inhame e aipim (nas mesmas quantidades, ok);
 
3)Para quem não tem hábito de jantar, substitua por um sanduíche de pão integral, salada crua, frango desfiado (2 colheres de sopa) ou 2 fatias de presunto magro, um pouquinho de manteiga ou pode ser até um pouquinho de maionese light;
 
4)Outra opção para substituir a janta é uma salada com as folhas cruas, os vegetais, 3 colheres de sopa de croutons ou 2 torradas, 2 colheres de sopa de frango desfiado ou as 2 fatias de presunto picado e 1 colher de sopa de azeite, tempere com temperinhos naturais secos.
 
Se você sente muita necessidade de beber algo durante as principais refeições, prefira sucos naturais, apenas metade de um copo americano (aquele de requeijão, sabe?), de preferência sucos com bastante vitamina C, sucos ácidos, para ajudar na absorção de ferro.
 
Não pule refeições e nem substitua o seu almoço por lanche. Sente a mesa pacientemente, mastigue bastante e devagar. Sinta o sabor dos alimentos e seu aroma, faça pratos bem coloridos.
 
Se você tem filhos pequenos, faça as refeições sentado à mesa junto com ele, sem TV ligada, sem nada que possa tirar a atenção dele nesse momento e nunca dica: "Eca!" a nenhum alimento na frente de seus filhos, pois ele entenderá que aquele alimento não é bom mesmo sem experimentá-lo, faço o contrário, incentive-o a provar alimentos novos e diga como eles fazem bem a saúde (mesmo que você não goste muito).
 
Preze pela sua saúde e de sua família sempre!
 
Dúvidas, deixe nos comentários.
 
Monte de beijos!

SORTEIO!!

Olá, pessoal!!!

Devido o atraso do tio Carteiro,  o sorteio teve que ser adiado por 24 horas (era para ter iniciado ontem, né), então aí vão as regras:

1) Curtir a Fanpage Blog Papo de Amiga (www.facebook.com/blogdalorenaperdigao) ;
2) Seguir o Blog Papo de Amiga:
3) Deixar nos comentários deste post (com a foto OFICIAL do sorteio) seu nome completo e e-mail.

A FOTO OFICIAL com os prêmios apenas estarão aqui no Blog, apesar da divulgação no Facebook e no Instagram, ok.
Ah! E por causa do atraso, resolvi colocar mais um pincelzinho pra vocês!! Oba!!

A data do sorteio será dia 07/09, à noite, logo, corram, sigam as regras e participem!!

Olha a foto aí embaixo:

Pincel de cerda sintética e esponjinha (ideal para usar tanto com o pigmento quanto com o lápis jumbo), pincel para pó, batom NYX da cor Fig, lápis jumbo NYX Milk e pigmento NYX Oro Pearl.

BOA SORTE!

Monte de beijos!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Look e dicas do dia

Bom dia!

Hoje saí assim, cedinho, pra levar o Tuco na creche e resolver mil coisas na rua. Mais confortável impossível!!
Camisa polo Tommy Hilfiger, sapatilha Arezzo (um dia posto a coleção inteira, é de dar risada!) e mais uma calça da Ellu. Hoje resolvi tirar uma foto da pança pra mostrar a altura da calça, esse é o modelo que já falei pra vocês, a LONG LEG. É mais altinha e faz a cintura ficar mais marcada, adoro essa altura e acho mais confortável. Não liguem para as pelanquinhas transbordando pelas laterais da calça, por favor!

Para a make usei meu protetor solar FPS 50 Capital Soleil da Vichy porque hoje aqui em Vitória está um dia lindo com sol bem forte. Adoro esse produto porque é super, super sequinho e se reaplico por cima, não fica melequento.

Daí, esperei secar um pouco e passei a base Mineralizer da MAC (NC 20), cuidado com ele pois tem um brilhinho e, se sua pele for oleosa, a situação pode piorar. O pó, corretivo e blush de sempre, o iluminador maravilhoso da Benefit (Watt's up), máscara Colossal (pouquinho) e gloss que ganhei de brinde com alguma coisa que comprei e não me lembro a marca.

Vou dar uma dica basiquinha que tenho o hábito de fazer há alguns anos (acho que desde os 24 ou 25 anos). Sempre que passo protetor no rosto, qualquer um, até o BB cream, passo também no dorso das mãos. Não tenho manchinhas e minhas mãos ainda tem um bom aspecto, aspecto de cuidadas, acho que é muito devido a isso. Olha só o solzão que tomamos nas mãos dirigindo:




Pois então, se podemos prevenir, pra quê remediar não é mesmo?!

Obs.: a formatação do post está horrorosa porque estou no iphone, ok. Mil desculpas!

Monte de beijos!





quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Alimentação do meu filhote: sugestão para as mamães em dúvidas

Boa noite!

Essa foi uma semana de grandes emoções e acontecimentos e um deles foi descobrir que meu filho é intolerante à lactose como o pai (meu marido sofreu muito até descobrir). Há alguns dias, quase um mês na verdade, notei que o Arthur estava ficando cheio de pintinhas vermelhas no corpo, na barriguinha e nas costas principalmente e, do dia para a noite, as pintinhas também apareceram no rosto e com bastante intensidade, chegando a deixar a pele bem ressecada, descamando e irritada. Além disso, tinha muitos gases e flatulência (traduzindo: soltava muito pum!) e, de vez em quando, constipação intestinal e fezes com cheiro muito ruim (mais que o normal para um menininho de 1 ano!). Mas essas alterações gastrintetinais achava que era característica dele, como se ele fosse um mini Shrek! Kkkkkk!! Não havia associado a nenhuma alergia ou intolerância.

Não sei se vocês conseguem ver as pintinhas no rostinho dele...mas aí estava bastante irritado.
Fiquei intrigada com aquilo, mas as vezes aliviava, as vezes piorava, acreditei que pudesse ser alergia a algum produto que eu estava usando e entrava em contato com a pele dele, ou até mesmo o sabonete que uso nos seus banhos. Não me preocupei muito porque já tinha uma consulta com o pediatra marcada para essa segunda-feira. Levei-o até lá, a consulta foi muito tranquila e o médico viu as pintinhas e os sintomas que descrevo e prontamente me disse que se tratava de alergia ou intolerância alimentar. Como alimentar? Meu filho não consome nada artificial, não consome corantes nem açúcar? Só sobrou o bendito do leite!
 
Dito e feito! Era intolerância à lactose, e acho que também uma alergiazinha devido à monilha que surgiu (entenda clicando aqui a diferença entre intolerância à lactose e alergia a leite). No mesmo dia comprei leite com redução de lactose, comprei o Ninho 90% menos lactose e o Camponesa 95% menos lactose (foram os únicos que encontrei no supermercado aqui em Vila Velha). Foi substituir o Aptamil 3 que ele tomava pelas novas opções que as pintinhas e a coceira começaram a aliviar. Vi que existem as opções do Aptamil e do NAN sem lactose, mas são caríssimos! Achei um absurdo o preço comparado ao preço do leite de caixinha. Agora comprei o Zymil, da Parmalat, que custa em média R$ 4,25 a caixinha de 1 litro.
 
E aí você certamente está pensando porque não dou o leite de soja, não é mesmo?! Não gosto da soja, tem muitos fatores antinutricionais. Leiam esse artigo do Blog do Dr. Victor Sorrentino, ele é meio radicalzão quanto ao uso até do leite de vaca, mas com isso não concordo, ok, tanto que o ofereço ao meu filho, mas o leite de soja e outros produtos à base desse grão não entram na minha casa desde a época da faculdade de nutrição. A única coisa de soja que uso é óleo, mas isso é assunto para outro post.
 
Além dessa novidade do leite, o pediatra me recomendou que modificasse o tipo de alimentação do Tuco. Até agora fazia papinhas para ele com legumes, verduras e carne, em forma de sopinha mesmo, só não as amassava mais, ficavam uns pedacinhos que ele era obrigado a mastigar (ele já tem todos os dentes que deveria ter com 1 ano). Agora as refeições dele estão assim:
 
Arroz com caldo de feijão, cação, inhame, abóbora e baroa amassadinhos com taioba picadinha.
Pensei que não fosse aceitar muito bem, pois já percebi que ele tem um pouco de preguiça de comer, de mastigar, mas me surpreendi. Aceitou super bem e se divertiu depois comendo só o peixinho com a mãozinha dele (faz uma baguncinha básica, né), ele já adora comer carne com as mãos e pãozinho também.
 
Vou descrever pra vocês como começou a alimentação do Tuco:
- aos 4 meses comecei a introduzir as frutas na dieta (tá, amamentação exclusiva até os 6 meses, mas eu achei por bem dar a frutinha, pois eu já não tinha mais leite desde 1 mês e meio de vida dele, ele já tomava fórmula e cada mãe sabe o quê é melhor para o seu bebê, junto com o pediatra, é claro). Dava a mesma frutinha por 3 dias para que se acostumasse com o sabor. Comecei com banana, maçã, mamão e pêra apenas 1 vez por dia, ou na colação ou no lanche da tarde;
- aos 5 meses iniciei o almoço com uma papinha com apenas 2 legumes, bem molinha e passada na peneira (nunca bata as papinhas no liquidificador ou mixer, as fibras são destruídas assim como as vitaminas que são muito sensíveis a esse tipo de processamento). Cozinhava apenas com um pouquinho de cebola e alho, um fio de óleo e sem sal. Mantive a frutinha na colação ou no lanche da tarde e 4 a 5 mamadeiras;
- aos 6 meses introduzi a janta e já com mais legumes misturados, geralmente com um verde, um amarelo ou laranja, um branco ou roxo e tomate (sempre sem pele) e acrescentei as folhas e carnes, mas apenas para que fossem cozidas junto, retirava após o cozimento. Agora já não peneirava mais, apenas amassava bem com um garfo. Comecei também a substituir a carne, as vezes, por gema de ovo cozida amassadinha e a colocar caldinho de feijão. Mantive as frutinhas agora na colação e no lanche da tarde mais 4 mamadeiras;
- aos 8 meses passei a deixar as folhas na papinha, bem picadinhas, e a deixar também a carne, usava muito patinho moído (moía 2 a 3 vezes para ficar bem pequeno), peito de frango e peixe (cação, pescadinha ou tilápia), 1 dia na semana oferecia gema de ovo a invés da carne. Ele já tinha muitos dentinhos e já mastigava alguma coisa. Só comecei a colocar sal nessa época. Mantive as frutas da colação e lanche da tarde e as 3 mamadeiras;
- aos 10 meses a papinha continuava a mesma, só acrescentei arroz ou macarrão (não gosto de farinhas como o fubá) e amassava menos ainda. Mantive as frutinhas da colação e do lanche da tarde já sem amassar ou raspar muito (pequenos pedaços quando ele aceitava, se não, amassava mesmo). Tentei dar a fruta na mãozinha dele para que tentasse comer sozinho. Comecei com a banana, ele fez uma super bagunça, mas adorou. Ofereci também miolinho de pão francês, pão integral sem casca e bolo branco (uma receita ótima da minha Tia que posto pra vocês depois).
 
Agora com 1 ano, mudei radicalmente a dietinha como vocês viram na foto acima. As frutas continuam e no lanche da tarde, além da fruta, ofereço pão ou bolo e as mamdeiras agora são 3 de 250mL e sem nenhum engrossante (nunca usei, totalmente desnecessário, tem muito açúcar e não quero meu filho acima do peso). O Arthur ainda não consome doces, chocolates e coisas do tipo, iogurtes, sucos de caixinha ou artificiais, refrigerantes nem alimentos com molhos com queijos, creme de leite e molho branco.
 
Tá dando certo, gente. Ele está com o peso certo para a idade, tem 77cm (é bem comprido!), super sapeca, ativo e esperto. Aprende as coisas com muita facilidade! Isso é sinal de que está saudável, graças a Deus! Mas, importante: CADA CRIANÇA DEMANDA DE UM TIPO DE ALIMENTAÇÃO E CADA MÃE SABE O QUÊ É IDEAL PARA SEU FILHO, OK!!!!! O quê faço com o Arthur não é regra, foi a forma que encontrei de mantê-lo saudável.
 
Espero tê-los ajudado!
 
Monte de beijo e cuidem bem de seus pimpolhos! Eles são nossas maiores preciosidades!
 

Dica do Studio B para os cabelos: SOCOLOR.CARE

Oi, pessoal!!

Hoje tem uma dica muito legal do Studio B para os cabelos! Fiz, comprovei e aprovei!



Fiz o tratamento com os novos produtos da Matrix, é a linha Socolor.care. É o 'boom' do momento em tratamentos para cabelos com coloração ou descoloridos!

Shampoo e condicionador.
Creme para pentear.

É muito simples e o melhor: pode ser feito em casa. O tratamento que fiz é o Ondas do Caribe para que os cabelos fiquem como os da Grazi Massafera, da novela das 18h, sabem? Há também a linha Amor à Vida para que as madeixas fiquem como os da Paola Oliveira. Só lindeza, e super na moda né?!
 
O procedimento foi o seguinte: meus cabelos foram lavados primeiro com um shampoo comum (só para retirar as sujidades e o produto principal agir com mais eficácia, ok), depois lavados novamente com o shampoo da linha Socolo.care e usamos o condicionador da mesma linha que ficou no cabelo agindo por uns minutinhos antes de retirar. Logo após, o Jhan, meu cabeleireiro maravilhoso (esse da foto aí embaixo), secou meus cabelos com uma escova modelada e fez baby liss (pode fazer apenas dedinhos se preferir), mas o truque para ficar perfeito é não usar nenhum fixador, deixá-lo natural. E não se preocupe porque o efeito fica!!! Não usei o creme de pentear porque meus cabelos tendem a oleosidade.

Eu e Jhan, 'linnndrooos' na foto!!

 
 
Olha o resultado aí:

Jhan, beijos pra vc, lindão!!! Super cabeleireiro e simpatia em pessoa!! Adooooro!
 
Maravilhoso, né?! Eu amei!!!!!
Gente, o cheirinho do produto é maravilhoso, uma delícia mesmo e meu cabelo ficaram super sedosos e macios, pois estava bem seco por causa das mechas e da falta de tempo de cuidar. Pra mim, esse tratamento foi ideal porque não demora e posso fazer sozinha em casa! Perfeito pra quem não consegeu ir muitas vezes ao salão.
 
Esses produtos acabaram de ser lançados e estão à venda no Studio B. É interessante que você faça o primeiro tratamento lá com o profissional para que ele te ensine corretamente os procedimentos. Além disso, eles acabaram de passar por um treinamento super concorrido que aconteceu no centro técnico da Matrix na última segunda-feira (dia 19/08).
 
Fica a dica para cabelos de diva!!!! Esse cabelão + make up poderosa = arrasar quarteirão!
 
Monte de beijos! 



quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Dançar é viver!

Boa noite!

Ontem escrevi aquele post falando sobre o momento que estou passando e quero agradecer a todas as mensagens que recebi aqui no blog, no Facebook, pelo whatsapp (dos amigos próximos) e ao vivo também. Recebi muito carinho de muita gente e isso me fez muito feliz. Não quero inspirar pessoas, quero apenas que saibam que sou humana, mortal, que sofre, que tem virtudes e defeitos, e que quando se sente forte consegue falar abertamente das suas próprias mazelas.
 
O quê fiz ontem foi terapêutico, a sensação foi de tirar um caminhão das minhas costas, pois escondia essa situação das pessoas como se fosse vergonhoso passar por tudo aquilo. Mas vou confessar que botei o dedo na feridinha de novo e fiquei bem sensível. Fiquei meio atordoada e me esqueci da hora do ensaio para o espetáculo de hoje, esqueci que havia combinado de repor uma aula de uma aluna, mas as coisas não acontecem por acaso.
 
Cheguei correndo no ensaio, muito nervosa, chorando, pedindo milhões de desculpas e as meninas (minhas companheiras da companhia) perceberam minha situação e me deram muito carinho, assim como minha coreógrafa/maestra que me conhece muito bem e sabe quando as coisas estão ou não bem. Depois disso, chegou minha aluna e companheira de aula de flamenco, que se tornou uma amigona e chorei muito no colo dela...precisava disso, precisava desse carinhozinho, desse aconchego (obrigada, Anginha!!! Você é um anjo mesmo!). Enfim, melhorei e fui hoje pro teatro assim:
 
Dia de espetáculo é sempre uma correria. Arrumar bolsa com os figurinos e sapatos, preparar a necessaire com toda maquiagem, arrumar bolsa do filho para passar o dia com a avó (já que passamos, em média, de 5 a 6 horas no teatro), fora a cabeça que não para de pensar nas coreografias. É sempre muita loucura! Mas uma loucura boa, que dá prazer, não sei explicar. É um friozinho na barriga que começa assim quando acordo no dia D.
 
Chegar ao teatro, encontrar as meninas e iniciar os ensaios é sempre uma diversão. Dá uma olhada nessas fotos:



 
 

Rolam sempre as fotos malucas no camarim, danças doidas que só nós fazemos, piadinhas flamencas e traduções das músicas que sempre inventamos ("sô mar manero que tu", "camelo no sol não tem picoooo", "porque não tem cabelo"...coisas que só nós entendemos!! Kkkkkkk), fora a maluca que faz um plano de acesso e cola na parede do camarim porque se perde nas suas entradas no palco (só você, Luciana! Por essas e outras que você é "bulinada"! Kkkkkkk). Além disso, bate a emoção de estar no palco ensaiando, vendo aquela plateia ainda vazia, mas já imaginando-a cheia, ver as maestras bailando é lindo e ter a oportunidade de bailar com elas é mais lindo ainda.



Mas, hoje, de repente, me bateu uma tristezinha quando pensei que um dia não quis mais estar com elas, que não quis mais estar aqui e aí fiquei tensa e um pouco introvertida. A Giselle, nossa coreógrafa, me conhece bem, percebeu e fez umas orações pra mim. Senti necessidade de me concentrar em me maquiar, pensando em tudo que havia escrito ontem, pensando como pude querer não estar mais aqui para passar por tudo isso que eu amo tanto. Dançar é viver! Pelo menos pra mim. Quando estou ali é como estar no céu, é uma sensação tão boa que não consigo explicar com palavras, são sensações.
 
Entrei no palco bem nervosa na primeira coreografia, abertura do espetáculo, mas foi só no primeiro minuto. Quando vi a plateia lotada meu coração se encheu de uma força e uma vontade de dançar que não cabia dentro de mim. Tudo que sentia passou e me entreguei totalmente. E engraçado como hoje me entreguei mais que o normal, senti isso dentro de mim, meu corpo respondia diferente aos movimentos, as expressões no rosto estavam diferentes, mais leves...foi tudo tão bom que saí de lá extasiada, pronta pra outra e querendo mais! Acho que hoje o 'duende' baixou em mim!!!
 
Pode me chamar de papa-flamenco, Moniquita! Sou mesmo e isso me faz viver! Estar com vocês me faz viver! Dançar me faz 'querer' viver! E quero continuar dançando até ficar velhinha, como aquelas  senhoras nos filmes do Carlos Saura, sabem (de sapato baixinho e cara de mau...kkkk), dançando Sevillanas e cantando com voz de gralha! Hahahahahaha!!! Ficar acabada nos ensaios, como na foto abaixo...
 E depois ficar assim...
Sem batom ainda, minha gente...
É muito gostoso!!!! Queria viver disso, mas ainda não posso, pelo menos até ano que vem...e também acho que não tenho ainda todo o 'know how' suficiente pra isso. Mas, quem sabe um dia...

Tá, agora chega porque já falei demais, tenho que descansar porque amanhã tudo volta ao normal, aulas, ensaios, amigas por perto e muito flamenco! Ah! E neném com mamãe o dia todo porque estou morrendo de saudades do meu pequeno, ser filho de bailarina tem dessas coisas, né.

Amigas flamencas, todas vocês, sem exceção, são muito especiais pra mim!

Monte de beijos!